Quais são as vacinas utilizadas em Bituruna?

O Município de Bituruna utiliza as vacinas distribuídas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), por meio dele são distribuidas a CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac e distribuída no Brasil pelo Instituto Butantan, Covishield, desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceira com a AstraZeneca e distribuída no Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a Cominarty, desenvolvida pelo laboratório Pfizer/BioNTech e registrada no Brasil pela farmacêutica Wyeth.

A vacina é gratuita?

Sim, ela é disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS), atendendo a ordem dos grupos prioritários. Por isso é importante ficar atento e não cair em golpes, pois não houve liberação de venda no Brasil.

A vacina tem efeitos colaterais ou traz algum risco?

Tanto nos testes clínicos, como entre os primeiros vacinados, não foram apresentadas ocorrências graves relacionadas à vacina. É importante lembrar que os estudos foram analisados pela Anvisa e acompanhados por outras agências mundiais de vigilância sanitária, que estão atentas a qualquer incidente. Em uma situação emergencial como a atual pandemia, que já contaminou mais de 96 milhões e matou 2 milhões de pessoas em todo o mundo, as vacinas estão sendo desenvolvidas de forma acelerada, usando novas tecnologias de produção. Além disso, como elas serão administradas em milhões de indivíduos, é de se esperar a ocorrência de notificações de eventos adversos pós-vacinação (EAPV). Essas situações deverão ser notificadas compulsoriamente pelos profissionais da saúde.

Quem será vacinado primeiro?

Como ainda não há doses suficientes para atender toda a população que será imunizada, a vacinação será feita de forma gradual. O Plano Municipal de Vacinação, seguindo os parâmetros estaduais e federais, definiu alguns critérios para os grupos prioritários, que incluem os riscos de exposição à doença, de desenvolver formas graves, de transmissibilidade e a dificuldade de acesso aos serviços de saúde. Neste primeiro momento, estão sendo vacinados os trabalhadores de saúde, os idosos com 60 anos ou mais que vivem em asilos, casas de repouso e afins e seus funcionários, os indígenas e pessoas com deficiência severa.

Qual será a ordem de vacinação contra a Covid-19?

Na sequência, estão previstos para serem vacinados, pela ordem: idosos de 80 anos ou mais; pessoas de 75 a 79 anos; de 70 a 74 anos; de 65 a 69 anos; de 60 a 64 anos; pessoas em situação de rua; trabalhadores das forças de segurança e salvamento; pessoas com comorbidades; trabalhadores da educação e da assistência social (Cras, Creas, casas/unidades de acolhimento); quilombolas, povos e comunidades tradicionais ribeirinhas; caminhoneiros; trabalhadores do transporte coletivo; trabalhadores do transporte aéreo; trabalhadores portuários; população privada de liberdade; trabalhadores do sistema prisional; demais grupos, com exceção daqueles não podem ser imunizados.

Informações da Vacina Adsorvida COVID-19 (INATIVADA) – Coronavac (Sinovac LifeSciences Co. Ltd & Instituto Butantan)

O que é a Vacina Adsorvida COVID-19 (Inativada)? – A vacina adsorvida covid-19 (inativada) é feita com o novo coronavírus (SARS-COV-2) (cepa CZ02). Para produzir a vacina, o vírus é inativado, ou seja, substâncias químicas são adicionadas para que o vírus não seja capaz de causar doença, ficando “morto”. Depois é acrescentado o hidróxido de alumínio, que é uma substância já bem conhecida como adjuvante para que a vacina induza proteção (anticorpos) nas pessoas vacinadas.

Eu estarei totalmente protegido após receber a vacina adsorvida COVID-19 (INATIVADA)? – A vacinação com a vacina adsorvida covid-19 (inativada) poderá diminuir o risco de uma pessoa ter a doença causada pelo vírus SARS-CoV-2 (COVID-19). Entretanto, nenhuma vacina é completamente eficaz. Além disso, necessita-se de algumas semanas para que seja obtida uma resposta imune (proteção) adequada. Em conclusão, algumas pessoas podem ainda ter a doença ou a infecção mesmo tendo sido vacinadas, mas poderão ter uma forma menos grave da doença em função desta vacinação.

DADOS TÉCNICOS VACINA COVID-19 (INATIVADA) – CORONAVAC

Informações da Vacina COVID-19 (Recombinante) – Covishield (Universidade de Oxford, AstraZeneca & Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ)

O que é a Vacina COVID-19 (Recombinante)? – A Vacina COVID-19 (recombinante) utiliza a tecnologia de vetor viral não-replicante de adenovírus de chimpanzé. O genoma do adenovírus de chimpanzé é manipulado geneticamente para que ele não possa mais se replicar e para inserir o gene da proteína da espícula (do inglês “Spike” ou proteína “S”) do Sars-CoV-2. Depois de obtido, os adenovírus são amplificados em grande quantidade usando células também modificadas, para permitir à amplificação do adenovírus e a produção da vacina em biorreatores descartáveis. Estes adenovírus são purificados, concentrados e estabilizados para compor a vacina final. Os adenovírus que compõem a vacina não podem se replicar na pessoa vacinada (vírus não-replicante), mas são reconhecidos por nossas células, que desencadeiam uma resposta imunológica específica para a proteína S, gerando anticorpos e outras células do sistema imune (células T) contra o novo coronavírus.

Eu estarei totalmente protegido após receber a Vacina COVID-19 (Recombinante)? – A vacinação com a vacina covid-19 (recombinante) poderá diminuir o risco de uma pessoa ter a doença causada pelo vírus SARS-CoV-2 (COVID-19). Entretanto, nenhuma vacina é completamente eficaz. Além disso, necessita-se de algumas semanas para que seja obtida uma resposta imune (proteção) adequada. Em conclusão, algumas pessoas podem ainda ter a doença ou a infecção mesmo tendo sido vacinadas, mas poderão ter uma forma menos grave da doença em função desta vacinação.

DADOS TÉCNICOS VACINA COVID-19 (RECOMBINANTE) – COVISHIELD

Informações da Vacina COVID-19 (RNAm) – COMIRNATY – (PFIZER/WYETH)

O que é a Vacina COVID-19 de RNA mensageiro? – Estas vacinas utilizam um segmento do RNA mensageiro do vírus para codificação e produção da proteína Spike, desencadeando resposta imunológica específica. Esta tecnologia, pesar de permitir a produção de vacinas em grande escala, utiliza tecnologia totalmente nova, nunca antes utilizada ou licenciada para uso em larga escala. As vacinas produzidas pela Moderna/NIH e Pfizer/BioNTec seguem esta tecnologia de mRNA, sendo que ambas se encontram na fase III de análise. Do ponto de vista de transporte e armazenamento, estas vacinas requerem temperaturas muito baixas para conservação (-70º C para a vacina produzida pela Pfizer e -20º C para a vacina produzida pela Moderna), o que pode representar obstáculo operacional para a vacinação em massa, especialmente em países de baixa renda.

Eu estarei totalmente protegido após receber a Vacina COVID-19 (RNAm)? – A vacinação com a vacina covid-19 de RNA mensageiro poderá diminuir o risco de uma pessoa ter a doença causada pelo vírus SARS-CoV-2 (COVID-19). Entretanto, nenhuma vacina é completamente eficaz. Além disso, necessita-se de algumas semanas para que seja obtida uma resposta imune (proteção) adequada. Em conclusão, algumas pessoas podem ainda ter a doença ou a infecção mesmo tendo sido vacinadas, mas poderão ter uma forma menos grave da doença em função desta vacinação.

DADOS TÉCNICOS COVID-19 (RNAm) – COMIRNATY

O que devo fazer se sentir algum efeito colateral?

Se você apresentar algum efeito colateral leve que precise de um atendimento, mas não é urgente, você deverá procurar qualquer unidade básica de saúde mais próxima da sua casa, relatando o que está acontecendo para ser atendido e também deve comunicar a unidade em que foi vacinado para orientação e realizar a Notificação de Evento Adverso Pós Vacinação (EAPV). Se você apresentar algum evento adverso que precise de um atendimento urgente você deverá procurar um serviço de saúde de emergência, como por exemplo uma pronto-socorro, uma UPA, AMA, etc. Estes são locais especializados para atendê-lo e medicá-lo se for necessário.

Sobre a lei nº 12.527 - LAI (Lei de acesso à informação

A Lei nº 12.527, sancionada em 18 de novembro de 2011, regulamenta o direito constitucional de acesso dos cidadãos às informações públicas e é aplicável aos três Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios e representa um importante passo na consolidação do regime democrático brasileiro e no fortalecimento das políticas de transparência pública.

Através da Lei fica estabelecido que as informações de interesse coletivo ou geral deverão ser divulgadas de ofício pelos órgãos públicos, espontânea e proativamente, independentemente de solicitações.

Além disso, o art. 8º da Lei prevê um rol mínimo de informações que os órgãos e entidades públicas devem obrigatoriamente divulgar na internet.

Arquivos - Leis e Formulários de Diárias

Skip to content